Ideias incríveis de decoração

 

MAGNITUDE MURAL

Um dos pontos altos do Casa Vogue Experience 2017 era o afresco que Paola Croso, do Studio Passalacqua, pintou no living, preenchendo todo o pé-direito duplo do ambiente. Equilibrando tons terrosos e outros mais frios, a obra representava a “fluidez e a leveza que o mundo incerto de hoje pede”, segundo a artista. O título do painel? Flow. Sofá Swell, de Alain Blatché, e mesas laterais Tundra (à esq.), de Fabricio Roncca, tudo da Saccaro. Luminária de piso Cement, de David Weeks, mesas de centro Yin Yang, vaso Aria, de Susanna Sent, da Arcade, e luminária de mesa Mould, design Jan Plecháč & Henry Wielgus, da Lasvit, tudo na Firma Casa. Poltronas da série Módulo (anos 1960) e mesa lateral vintage (c. 1960), tudo de Jean Gillon, na Passado Composto Século XX. Na parede, afresco de Paola Croso, do Studio Passalacqua, executado com tintas da Suvinil (Verde Alcaparra, Rosa Blush, Terra Roxa e Patativa) e o tom azul exclusivo do Studio Passalacqua, e quadro de Carlito Carvalhosa, na Galeria Nara Roesler. Tapete Arua Juta, da By Kamy.

SEM MEDO DO SOL

Quando o mobiliário outdoor é bom, não há risco de desbotar – e as cores podem alegrar também a área externa. É o que acontece na cobertura paulistana de David Bastos (mais à dir.), com sofá e pufes da Paola Lenti, na Casual Móveis, e paisagismo de Alex Hanazaki.

GEOMETRIA INCOMUM

A mesa de jantar do Casa Vogue Experience 2015 era um projeto customizado, com design Casa Vogue e execução da Caesarstone, que mesclou as superfícies Piatra Grey, Vanilla Noir e Alpine Mist. Cadeiras Slab Chair Black, de Tom Dixon, na Firma Casa. Tapete da Botteh Handmade Rugs. Pendentes Bocci 14, deOmer Arbel, da Bocci, na Lumini. Na parede, tinta Different Gold, da Sherwin-Williams.

GEOMETRIA NO BANHEIRO

O diálogo entre hexágonos, presentes nos espelhos desenhados por Gabriel Valdivieso e nos azulejos concebidos pela equipe da Casa Vogue, era a marca registrada do banheiro montado para o Casa Vogue Experience 2015. Azulejos Eiffel Blanc, da coleção Casa Vogue 40 Anos by Portobello, espelhos executados pela Cebrace, piso e bancada Piatra Grey, da Caesarstone, com cuba de sobrepor L.1050, louças, metais e torneira de mesa da linha Tube, da Deca, e luminárias Sky, da Lumini – carrinho de chá, na Juliana Benfatti Antiguidades & Excentricidades, e, sobre a bancada, cosméticos da Aesop e bowls da Vista Alegre

OCUPAÇÃO VERTICAL

Noves fora as dezenas de plantas, o mobiliário escolhido a dedo e os objetos exóticos que fazem de seu apartamento em Milão um verdadeiro gabinete de curiosidades, o designer e decorador Pietro Russo demonstra, no living, uma bela lição de como ocupar um pé-direito monumental e ainda dividir ambientes. A estante Romboidale, de sua autoria, cumpre a tarefa com classe!

CASA DE VIDRO

O primeiro projeto construído da maior arquiteta que São Paulo já teve é também um marco da cidade e uma declaração de princípios: em 1950, Lina Bo Bardi (1914-1992) ousou traduzir em sua própria morada os preceitos de transparência e ética que defenderia por toda a vida. Esguios pilotis sustentam boa parte das finas lajes de concreto envoltas quase que em sua totalidade por vidraças que vão do piso ao teto. A sensação de flutuar entre as árvores do terreno – plantadas pela própria Lina – é nítida para quem visita o local, hoje transformado em museu.

MISTURA INFORMAL

Assentos baixos, de simplicidade latente, com assinaturas de novos e velhos nomes do design nacional misturadas sem cerimônia, emprestavam ao lounge do Casa Vogue Experience 2016 a descontração necessária para a miríade de conversas surgidas ali. Em sentido horário, a partir do centro: banco com pelúcia, na Varuzza; bancos Girafa, modelo Bordadeira (1987), design Lina Bo Bardi, Marcelo Ferraz e Marcelo Suzuki, da Baraúna, na Dpot; luminária de piso Chuveiro (2016), de Rodrigo Kurhi; poltrona Tela, design Guilherme Wentz, da Wentz, na Decameron; mesas laterais Jardim, de Jader Almeida para Sollos; mesa de centro T-Gong, de Bavuso Giuseppe para Alivar, na Montenapoleone; poltrona África, de Rodrigo Almeida para Itens; poltrona Hum (2016), de Zanini de Zanine para Glass 11; e tapete Akator Green, da By Kamy. Ao fundo, ilha da linha Wave, design Ricardo Bello Dias, da Ornare, com bancada 5141 Frosty Carrina, da Caesarstone. Na parede, cenoplastia de João Cunha com tintas Passas ao Rum, Nanquim e Feira de Antiguidades, da Suvinil, e obra de Tunga, na Bergamin & Gomide

BANHEIRO ESCULTURAL

Escondida no Alto de Pinheiros, zona oeste de São Paulo, uma residência projetada por Oscar Niemeyer em 1970 serviu de cenário para um editorial da Casa Vogue em 2015. O banheiro, agraciado por muita luz natural e circulação de ar, recebeu velas da Fornasetti, na Orbi Brasil, mesa lateral de Rodolfo Dordoni, da Minotti, na Atrium, luminária de mesa (anos 1950) da Fontana Arte, na 5Decadas, e tapete da By Kamy

SUSTENTABILIDADE COM APURO ESTÉTICO

Erguido de maneira ambientalmente responsável, o refúgio dos empresários Cris Dios e Itamar Cechetto em São Miguel do Gostoso, RN, é a prova de que viver de maneira ecológica não significa abrir mão de se cercar de beleza. Um dos banheiros, por exemplo, leva duchas de madeira local instaladas em uma parede feita de caixas de telas usadas para pegar lagosta, empilhadas e preenchidas com seixos da Paraíba

EFEITO CABANA

Inspirada pela Cabanon de Le Corbusier, seu refúgio na Côte d’Azur nos anos 1950, Casa Vogue propôs um cenário com muita madeira e peles para um décor de inverno. A partir da esq., mesa lateral Gray, design Paola Navone para Gervasoni, na Casual Móveis. Poltrona Giramundo, de Marcus Ferreira, da Decameron. Luminária de piso Troy, de Nada se Leva,
na La Lampe. Pufe Cubo Tricot, de Eulália de Souza. Poltrona de balanço J.J., design Antonio Citterio para B&B Italia, na Casual Móveis. Banco de Hans J. Wegner (1950), na Arterix. Tapete de pele na Século Tapetes. Chaise-longue Cangalha, design Paulo Alves para Decameron. Almofada Icoaracy, de André Lima. Esculturas (troncos) de Bill Burns, na Mendes Wood DM. Mesa lateral Melo, da Llussá Marcenaria. Abajur Cosy, da Muuto

RESTAURO PERMANENTE

Conservar um passado de glórias é tarefa tão hercúlea quanto gratificante. Daí a felicidade da família que atualmente detém a posse da Fazenda São Paulo, no município de Valença, RJ. A transformação de propriedade cafeicultora do século 19 em centro de pecuária, agricultura e lazer nos dias de hoje ocorreu em paralelo à restauração de um décor constituído de mobiliário e pinturas de época, capazes de contar em detalhes a trajetória do imóvel

Fonte: Casa Vogue / Globo.com

You may also like...